Publicidade

Foi apresentada no dia 24 de Janeiro, na Casa da Lã, em Bucos, a iniciativa ‘Dá lã um abraço ao Mosteiro’, uma acção integrada no programa cultural Mosteiro de Emoções que tem como objectivo envolver toda a comunidade Cabeceirense através da produção manual de cachecóis com os quais se pretende dar um Abraço ao Mosteiro, no dia 3 de Junho.

Para além de valorizar o ex-líbris Cabeceirense – O Nosso Mosteiro – a iniciativa pretende destacar o trabalho das Mulheres de Bucos que dão vida à Casa da Lã – um verdadeiro núcleo museológico vivo que integra o Museu das Terras de Basto.

O presidente da Câmara convidou esta manhã todos os Cabeceirenses a participarem nesta grande manifestação de carinho pelo Mosteiro de S. Miguel de Refojos, “património cultural único que enche de orgulho as nossas gentes e que queremos ver classificado como Património Cultural da Humanidade, anseio para o qual continuamos a trabalhar”, salientou o edil.

‘Um Cabeceirense um cachecol, uma família um cachecol, uma instituição um cachecol’ é o lema deste desafio que possibilitará a produção de cachecóis ao longo dos próximos meses de inverno para que, no dia 3 de Junho, às 10h00, possa ser dado um abraço gigante ao Mosteiro.

Para a concretização desta iniciativa, a Câmara Municipal conta com a colaboração das artesãs da Casa da Lã – as Mulheres de Bucos, do Serviço de Emprego de Basto do Centro de Emprego do Médio Ave, do Centro de Emprego e Formação Profissional de Braga – Serviço de Formação, do Agrupamento de Escolas e toda a comunidade educativa, bem como das associações e das instituições que se queiram associar à Câmara Municipal.

De salientar que o Centro de Emprego do Médio Ave – Serviço de Emprego de Basto e o Centro de Emprego e Formação Profissional de Braga – Serviço de Formação dinamizam, nesta altura, na Casa da Lã, um curso de formação designado ‘VA Confecção de Lã – cultura e empreendedorismo’ para 16 formandas e através do qual colaboram e participam nesta grande iniciativa de produção de cachecóis.

Nesta acção de promoção que se realizou na Casa da Lã, para além das Mulheres de Bucos e das formandas que estavam a trabalhar a lã – marcaram presença o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, a vereadora da Cultura, Dra. Carla Lousada, o presidente da Junta de Freguesia de Bucos, Adriano Pereira, a directora do Centro de Emprego do Médio Ave, Dra. Helena Chaves, o Prof. José Manuel Barroso em representação da direcção do Agrupamento de Escolas, a estilista Dra. Helena Cardoso que colabora com a Casa da Lã, técnicos do Município, entre outros convidados.

Todos foram unânimes em enaltecer esta magnífica iniciativa que tem um objectivo “muito nobre” que é juntar todas as gerações de Cabeceirenses num abraço real, unido por cachecóis, ao Nosso Mosteiro.

Para além da valorização do imponente mosteiro beneditino, com esta acção a Câmara Municipal pretende igualmente realçar o trabalho das Mulheres de Bucos que dão vida à Casa da Lã. De salientar que a autarquia conta com a colaboração das artesãs na dinamização deste evento através do ensinamento e apoio a todos os que queiram fazer um cachecol e participar, depois, no grande Abraço no dia 3 de Junho.

Para facilitar a aquisição da matéria-prima, a Câmara Municipal vai  colocar à venda meadas de lã e agulhas na Casa da Lã, Casa da Cultura, Casa do Tempo e Casa do Povo do Arco de Baúlhe.

O presidente da Câmara Municipal espera poder contar com a participação das famílias, escolas, movimento associativo, IPSS’s superando, desta forma, todas as expectativas e proporcionando um evento memorável a todos os participantes.