Cachecóis vão unir Cabeceirenses num abraço gigante ao Mosteiro

Pontapé de saída foi dado esta manhã na Casa da Lã em Bucos

Publicidade

Foi apresentada no dia 24 de Janeiro, na Casa da Lã, em Bucos, a iniciativa ‘Dá lã um abraço ao Mosteiro’, uma acção integrada no programa cultural Mosteiro de Emoções que tem como objectivo envolver toda a comunidade Cabeceirense através da produção manual de cachecóis com os quais se pretende dar um Abraço ao Mosteiro, no dia 3 de Junho.

Para além de valorizar o ex-líbris Cabeceirense – O Nosso Mosteiro – a iniciativa pretende destacar o trabalho das Mulheres de Bucos que dão vida à Casa da Lã – um verdadeiro núcleo museológico vivo que integra o Museu das Terras de Basto.

O presidente da Câmara convidou esta manhã todos os Cabeceirenses a participarem nesta grande manifestação de carinho pelo Mosteiro de S. Miguel de Refojos, “património cultural único que enche de orgulho as nossas gentes e que queremos ver classificado como Património Cultural da Humanidade, anseio para o qual continuamos a trabalhar”, salientou o edil.

‘Um Cabeceirense um cachecol, uma família um cachecol, uma instituição um cachecol’ é o lema deste desafio que possibilitará a produção de cachecóis ao longo dos próximos meses de inverno para que, no dia 3 de Junho, às 10h00, possa ser dado um abraço gigante ao Mosteiro.

Para a concretização desta iniciativa, a Câmara Municipal conta com a colaboração das artesãs da Casa da Lã – as Mulheres de Bucos, do Serviço de Emprego de Basto do Centro de Emprego do Médio Ave, do Centro de Emprego e Formação Profissional de Braga – Serviço de Formação, do Agrupamento de Escolas e toda a comunidade educativa, bem como das associações e das instituições que se queiram associar à Câmara Municipal.

De salientar que o Centro de Emprego do Médio Ave – Serviço de Emprego de Basto e o Centro de Emprego e Formação Profissional de Braga – Serviço de Formação dinamizam, nesta altura, na Casa da Lã, um curso de formação designado ‘VA Confecção de Lã – cultura e empreendedorismo’ para 16 formandas e através do qual colaboram e participam nesta grande iniciativa de produção de cachecóis.

Nesta acção de promoção que se realizou na Casa da Lã, para além das Mulheres de Bucos e das formandas que estavam a trabalhar a lã – marcaram presença o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, a vereadora da Cultura, Dra. Carla Lousada, o presidente da Junta de Freguesia de Bucos, Adriano Pereira, a directora do Centro de Emprego do Médio Ave, Dra. Helena Chaves, o Prof. José Manuel Barroso em representação da direcção do Agrupamento de Escolas, a estilista Dra. Helena Cardoso que colabora com a Casa da Lã, técnicos do Município, entre outros convidados.

Todos foram unânimes em enaltecer esta magnífica iniciativa que tem um objectivo “muito nobre” que é juntar todas as gerações de Cabeceirenses num abraço real, unido por cachecóis, ao Nosso Mosteiro.

Para além da valorização do imponente mosteiro beneditino, com esta acção a Câmara Municipal pretende igualmente realçar o trabalho das Mulheres de Bucos que dão vida à Casa da Lã. De salientar que a autarquia conta com a colaboração das artesãs na dinamização deste evento através do ensinamento e apoio a todos os que queiram fazer um cachecol e participar, depois, no grande Abraço no dia 3 de Junho.

Para facilitar a aquisição da matéria-prima, a Câmara Municipal vai  colocar à venda meadas de lã e agulhas na Casa da Lã, Casa da Cultura, Casa do Tempo e Casa do Povo do Arco de Baúlhe.

O presidente da Câmara Municipal espera poder contar com a participação das famílias, escolas, movimento associativo, IPSS’s superando, desta forma, todas as expectativas e proporcionando um evento memorável a todos os participantes.