Telhas de Canudo Antigas

Publicidade

Durante o mês do Março, a Casa da Cultura da Sertã tem patente a exposição de pintura “Telhas de Canudo Antigas”. Da autoria de Idalina Figueiredo de Andrade, estarão expostas diversas telhas antigas nas quais a autora recriou diversas paisagens da Sertã.

Natural da freguesia de Várzea dos Cavaleiros, a autora desde cedo mostrou talento e uma apetência especial pelas artes manuais. Por volta de 2005 começou a desenvolver os seus dons de forma mais aprofundada e a aperfeiçoar a sua técnica na Escola Il Pittore Italiano, na antiga Casa do Artesão junto à Ribeira da Sertã. Acompanhou a mudança da escola para Rua do Vale, onde continua a frequentá-la até hoje, denominada actualmente por Ateliê Daniela Pinto.

Tem especial preferência pelo pastel seco e óleo. Gosta de pintar na sua marquise sobretudo ao final do dia, dado que os dias de sol são, para si, os mais inspiradores e estimulantes para criar paisagens, natureza morta e pinturas abstratas. Há cerca de dois anos aventurou-se a pintar telhas antigas que encontrou no estaleiro do seu marido. Demora cerca de três a sete dias a concluir uma telha, pintando em acrílico, tendo pintado cerca de cinco dezenas de telas e quase duas dezenas de telhas. Trata-se da sua terceira exposição individual, tendo participado em diversas exposições colectivas na Sertã, Mação e Marinha Grande.

As “Telhas de Canudo Antigas” poderão ser apreciadas até 31 de Março, na Casa da Cultura da Sertã, de segunda a sexta-feira das 9h às 17h30m, e aos fins de semana, de acordo com a programação da agenda cultural.