Concerto com a Sociedade Filarmónica Quiaense com José Cid, no âmbito do Orquestrae

Publicidade

O mais antigo documento conhecido que se refere à Sociedade Filarmónica Quiaense tem a data de 14 de maio de 1824. No entanto, a sua formalização como associação só ocorreu em 25 de Agosto de 1869 com a aprovação dos primeiros Estatutos. Tem um longo percurso dedicado em exclusivo ao ensino e divulgação da música, feito através da escola de música, coro litúrgico e filarmónica. Actualmente é composta por cerca de 55 elementos, a maioria com idade inferior a 20 anos, sendo dirigida pelo Professor e Maestro António José Loureiro Jesus.

José Cid é actualmente o mais importante cantor e compositor do pop rock português, e um ídolo da juventude, que vê nele uma referência da música actual. Poeta, compositor, instrumentista, produtor, músico e protagonista de sua própria obra, José Cid tem nas suas origens, como referência, o jazz, o fado, a bossa nova e o rock sinfónico. Com o tempo foi evoluindo para uma pop muito pessoal e poética, enquanto a sua voz lhe permite estar a um nível internacional que surpreende. O seu último disco, “Menino Prodígio”, foi nomeado pela SPA, em Fevereiro de 2016, para o melhor álbum de música portuguesa do ano. Em 2018, recebe o Globo de Ouro da SIC.

Orquestrae é uma iniciativa da Câmara Municipal da Figueira da Foz, em parceria com as Bandas Filarmónicas do Concelho, que tem como objectivo potenciar o desenvolvimento artístico e técnico das Bandas, proporcionando-lhes novas experiências musicais com artistas de destaque do meio musical português.

Mais se informa que o preço dos bilhetes é de 10,00 euros por pessoa e que os mesmos estão à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.