Óbidos comemora o 25 de abril ao ritmo da música e dos livros

Publicidade

Entre 22 de abril e 08 de maio, o município de Óbidos festeja os 40 anos da revolução
Qual o papel de Óbidos na passagem do Estado Novo para a democracia? É com esta pergunta que a vila leiriense se propõe abrir as comemorações dos 40 anos da revolução.

A ideia passa por variar a perspetiva a partir da qual se analisa um dos grandes acontecimentos da História do Portugal Contemporâneo, procurando conhecer a importância de uma localidade na transformação de um país.

No entanto, o local nunca é indiferente ao nacional e é por isso que as perguntas sobre o 25 de abril obrigam a refletir sobre o país que somos e os problemas que temos. “Ao comemorar os 40 anos do 25 de abril, Portugal confronta-se com a necessidade absoluta de repensar o papel dos partidos no nosso sistema político”, refere o presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Humberto Marques.

A reflexão começa a fazer-se a 24 de abril e prolonga-se até 25 de maio, sempre às 17h00, na Casa da Música. As celebrações dos 40 anos da revolução prosseguem no mesmo dia no Convento de São Miguel, em Aeiras, com o concerto da fadista Cristina Nóbrega, a partir das 21h30, e o lançamento do álbum “Um Fado para Fred Astaire”.

As escolas do município também são palco de exposições e palestras, entre 22 de abril e 02 de maio. Durante este período, “Histórias com abril dentro” e “Como eu vivi abril” dão a conhecer relatos do período revolucionário. Para 06 de maio está marcado o lançamento do livro “Os aventureiros na cidade flutuante”, da escritora Isabel Ricardo. A sessão decorre às 10h00 no Complexo Escolar do Alvito e às 15h00 no Complexo Escolar dos Arcos.