Pelos Trilhos de Portugal-Caminho Português de Santiago-Caminho Central, Tomar

Pelos Trilhos de Portugal-Caminho Português de Santiago-Caminho Central, Tomar

A etapa do Caminho Central de Santiago que se desdobra pelos territórios de Tomar é um trilho de inquestionável valor histórico e cultural.

O Caminho Português de Santiago-Caminho Central é um percurso de grande rota que tem lugar pelos caminhos que os peregrinos calcorreavam em tempos idos, desde o centro de Portugal. A sexta etapa acontece pela região de Tomar, tendo fim já em Alvaiázere e perfazendo um total de 32 quilómetros. Dada a extensão, podemos optar por fazer apenas parte desta etapa, o trilho é facilmente identificável e possui as sinaléticas amarelas características do caminho de santiago, assim como, as tradicionais marcações através de conchas.

O percurso inicia na  bonita Capela de São Lourenço, um edifício histórico que terá servido de ponto de encontro às tropas do monarca D. João I e Nuno Álvares Pereira, que dali partiram para a Batalha de Aljubarrota.

O roteiro segue, não para Aljubarrota, mas para outro local histórico, o Convento de Cristo, um monumento imponente, abrange o Castelo Templário e o Convento da Ordem de Cristo. A arquitetura desta edificação narra parte da história do país. Possui testemunhos do românico por influência dos Templários. Da época dos descobrimentos encontramos manifestações de gótico e manuelino, por fim, a reforma da ordem deixou traços do maneirismo e barroco. Encontra-se classificado pela UNESCO como Património da Humanidade.

Do Convento de Cristo seguimos em direcção ao importante centro histórico de Tomar, onde se destacam a Igreja de São João Baptista e os Paços do Concelho, no centro da praça surge a estátua de Gualdim Pais, fundador da cidade de Tomar.

Saindo de Tomar rumamos por caminhos ora empedrados, ora em terra batida, que acompanham o leito do deslumbrante rio Nabão até à passagem pela Ponte de Peniche, uma estrutura medieval com dois arcos em ogiva, encimada por guardas laterais constituídas por pedras de calcário fincadas ao alto.  Em tempos fez parte da antiga ligação a Coimbra, que se acredita ter existido no século XVI.

Por fim ainda podemos percorrer as localidades de Casais, Soianda e Chão das Eiras até chegar aos limites do Concelho.