Viagem ao incrível mundo das aves

O Festival de Observação de Aves e Actividades de Natureza, em Sagres, regressa entre os dias 4 e 7 de Outubro com várias novidades

Fotografia: Festival de Observação de Aves e Actividades de Natureza
Publicidade

Grifos, cegonhas, águias-perdigueiras, abutres-do-Egipto. Todos pairam na costa de Sagres. Outras aves passam ao largo, não param, têm uma longa viagem pela frente: chegam a ir de polo a polo. E, quando menos se espera, aparecem raridades como a águia-da-pomerânia, a felosa-bilistada ou um papa-moscas-real.

O Festival de Observação de Aves e Actividades de Natureza, na vila de Sagres, regressa entre os dias 4 e 7 de Outubro com várias novidades. Num tempo em se discute tanto a poluição dos oceanos, a “Exposição Oceano (in)sustentável” convida o público a fazer uma viagem pela vida marinha e a ver como os nossos estilos de vida a afectam.

Os painéis informativos e interactivos vão mostrar a enorme biodiversidade dos oceanos e a sua importância para a vida da Terra, através da regulação do clima, por exemplo. A iniciativa vai decorrer no Forte do Beliche.

Este ano o evento vai ser mais tecnológico, como prova a plataforma móvel Followbirds, um guia descobrir os melhores locais de observação de aves sugeridos no Algarve, acompanhados pela visão de 360 ° de cada local.

“Esta ferramenta moderna oferece suporte visual e sensorial de alta qualidade, a lista completa de espécies de aves em Portugal e a capacidade de criar listas de observação”, revela a organização do festival.

E se o seu passeio pela natureza tivesse como guia uma faladora gralha-de-bico-vermelho? É o que promete a “Rota de Sagres”, como várias curiosidades, surpresas e jogos, na companhia de especialistas da geologia, paleontologia, arqueologia, história, etnologia e cultura locais. O passeio pedestre integra a nova aplicação móvel interactiva do Município de Vila do Bispo “BispoGO – Museu da Paisagem”.

Outro dos destaques desta nona edição é a presença do ornitólogo britânico Magnus Robb, que vai falar de como substituir os binóculos por equipamento de gravação de som, para detectar e identificar aves, e das surpresas que essa mudança pode trazer.

A migração de aves é um fenómeno essencialmente nocturno, daí que não seja visível aos nossos olhos. Tais equipamentos permitem, por exemplo, ouvir os chamamentos de algumas espécies.

“Os entusiastas do “Nocmig” detectam frequentemente aves migradoras em locais onde seria improvável que ocorressem! Observam-se, por exemplo, galeirões e galinhas d’ água em áreas bastante distantes de zonas húmidas, negrolas são detectadas a atravessar grandes extensões de terra e sombrias ocorrem em números muito mais elevados do que as suas observações diurnas sugerem”, explica a organização.

Ser biólogo por um dia

Este ano o público vai poder criar a sua própria recordação do festival, fazendo um desenho  do que achar mais interessante, com o apoio de uma profissional. Já o “Workshop de Ilustração Científica com lápis de cor” vai mostrar as regras-base, as técnicas principais e o processo para a elaboração de uma ilustração. Segue-se a fase prática de uma das técnicas (lápis de cor) e uma ilustração final de um elemento da biodiversidade.

Para os mais pequenos, são várias as actividades previstas: vão poder construir binóculos, ser biólogos por um dia, descobrir os fósseis do Algarve e o arquipélago das Berlengas. Nesta última iniciativa, as crianças são desafiadas a criar as personagens principais desse recanto natural, usando para isso materiais reciclados.

Os pais também vão poder passear com os seus rebentos de uma forma mais prática e confortável. “Levo-te sempre comigo” é um workshop de iniciação ao babywearing no espaço interior do forte do Beliche, seguido de caminhada curta, de 2 km, para despertar os sentidos e experimentar equipamentos.

O Festival de Observação de Aves e Actividades de Natureza tem 200 actividades previstas, cerca de metsde gratuitas. A inscrições no evento é feita online no site do festival ou a partir de 4 de Outubro no Forte do Beliche. A iniciativa é organizada pelo município de Vila do Bispo, com o apoio da Associação Almargem e da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA).