Vai-M’á Banda a 24 de Agosto na cidade de Guimarães

Publicidade

Gratuito e itinerante, o Vai-m’à Banda é uma celebração da música e destes locais de tão forte tradição na cidade. Num diálogo que pretende contribuir para a preservação das tascas e seus costumes, a música aparece como a melhor desculpa para reunir pessoas onde os cabeças de cartaz são, por um dia, o vinho de malga, o bolo com sardinhas e o caldo verde.

Na terceira edição, o Vai-m’à Banda expande-se e inclui duas novas tascas. Os Amigos da Penha e a Adega dos Caquinhos juntam-se assim às já conhecidas Adega do Ermitão, Tio Júlio, Taberna do Trovador, e Tasca Expresso. A música, essa desculpa perfeita para experiênciar todos estes espaços, fica a cargo de Omar Souleyman, Sunflowers, Luís Severo, Benjamim, Calcutá, Chinaskee e DJ Fitz.

Omar Souleyman é já conhecido do público português. Com presenças em grandes festivais mundiais, o sírio traz animação, boa disposição e torna todos os corpos dançantes. O último concerto do dia promete ser um dos pontos altos desta edição.

Depois de um 2018 com mais de 100 concertos, os Sunflowers voltam a Guimarães num 2019 menos atribulado, mas não menos enérgico. Conhecidos pelo som vibrante e vigoroso, trazem ao Largo do Trovador “Castle Spell” enquanto preparam o próximo longa duração.

Benjamin encherá com certeza o cimo da montanha da Penha com canções pop carregada de metáforas e melodias. Mostrará o aclamado “1986”, fruto de uma parceria com o britânico Barnaby Keen, assim como anteriores registos.

Em 2017 Luís Severo fez o arranque da então primeira edição do Vai-m’à Banda num belíssimo concerto na Tasca Expresso. Este ano sobe à Penha (não confundir com Penha de França) e traz consigo “O Sol Voltou”, lançado em maio deste ano pela Cuca Monga, o seu disco mais “pessoal e confessional”.

Chinaskee volta a Guimarães, desta vez a solo e com uma roupagem diferente do habitual. Sem os habituais colegas, traz consigo o teclado e a guitarra, onde vai mostrar trabalhos anteriores e o alguns dos temas do próximo disco “Bochechas”.

Calcutá é o projeCto a solo de Teresa Castro, ex guitarrista de Mighty Sands e baterista de Savage Ohms. Lançou o EP “Over Night” em 2017 e está agora a gravar o seu primeiro longa duração. Trará à Adega dos Caquinhos a memória e a magia das paisagens desertas da América em que se inspira.

O evento tem início às 15h de sábado na Tasca Expresso, onde serão distribuídas gratuitamente pulseiras que darão acesso à viagem de teleférico para a Penha por apenas 1€. O número de pulseiras é limitado pelo que recomendamos pontualidade.