Na Fronteira da História: Pelas fortalezas do Algarve

Publicidade

Caros leitores,

 

Em Dezembro chegamos ao final desta nossa viagem pela fronteira portuguesa. Percorremos mais de 30 vilas ou cidades, cada qual com a sua identidade, todas elas importantes na história de Portugal. Começámos em Valença, com a sua emblemática fortaleza, passámos por Chaves, terra disputada por romanos, mouros e cristãos, descemos ao Sabugal e aos seus cinco castelos, subimos à imponente vila de Marvão, onde avistámos a Serra da Estrela, e parámos em Mértola, antiga capital de um estado islâmico.

Entramos agora em Alcoutim, o “falcão real”, cujo castelo protegia a fronteira e ajudava a controlar o comércio no rio Guadiana. Pelo Cais Velho passaram, durante séculos, almocreves, guardas, médicos, padres e contrabandistas. A seguir vem Castro Marim, que foi por muito tempo a única terra a proteger a vasta área do sudeste português e sempre guardou a herança do contacto milenar com os vários povos do Mediterrâneo: ainda há mulheres a fazer renda de bilros e homens a tecer cestos com palha, cana, folhas de junco e palmeira. Para o fim ficou Vila Real do Santo António, a “cidade ideal do Iluminismo”, e a sua aldeia de Cacela Velha, a mais bonita da Ria Formosa.

Confirmámos o que escrevemos no primeiro editorial desta edição: há património bem conservado mas muito outro precisa de ser olhado, e especialmente tratado, com mais atenção. Se este roteiro tiver contribuído também para isso, podemos dizer que cumpriu um dos seus principais objectivos.

 

Boas leituras
Pelas encostas do Vale do Côa

Pelas encostas do Vale do Côa

0
O rio Côa é o exemplo perfeito de como a importância de um rio não se mede pelos quilómetros de extensão do seu caudal. Este belo curso de água destaca-se pela sua pureza, abraça a natureza por onde passa e conseguiu também no passado defender o nosso país.

Sericaia

0
A sericaia marca presença nas mesas alentejanas, aquando de ocasiões festivas, desde há muito, costuma ser acompanhada de ameixas d´Elvas confitadas e escorridas.

Capela dos Ossos de Monforte

0
A Capela dos Ossos de Monforte é a mais pequena destas edificações existentes em Portugal. Tem uma área de pouco mais de quatro metros quadrados, no entanto, a espetacularidade do espaço é enorme.
Doces tradições

Doces tradições de norte a sul de Portugal

0
Nesta edição conhecemos iguarias de excelência, apreciadas um pouco por todo o mundo, os nossos doces têm uma reputação que já vai além-fronteiras.

A Serra de Sintra

0
A Serra de Sintra é um lugar místico, fértil em lendas e mistérios. Desde há muito que em Sintra a natureza e o oculto andam de mãos dadas.