O Mondego

Fotografia: Município de Penacova
Publicidade

Nasce na Serra da Estrela, o seu caudal percorre 258 quilómetros, atravessa 18 municípios e três distritos até à Figueira da Foz, onde desagua no Atlântico. É o maior rio exclusivamente português.

O Mondego criou lendas e moldou a história do nosso país. Durante as invasões muçulmanas foi a linha fronteiriça mais a sul na reconquista cristã da Península Ibérica. Nos primórdios da nossa nação, ajudou Coimbra a ser capital do reino. Posteriormente, serviu os portugueses como ligação entre o interior e o litoral do país e até para a agricultura o seu contributo foi imenso.

O ecossistema criado pelo rio possui extrema importância, flora e fauna diversa dependem do seu leito, destacam-se espécies de peixes migratórias como a lampreia – marinha e o sável. O seu estuário é o habitat de várias espécies de aves, algumas raras.

Com fortes ligações à cultura portuguesa, inspirou vários poetas, Luís Vaz de Camões cantou, “As doces e claras águas do Mondego”.

Leia mais em: https://descla.pt/?p=116002