“Maranho da Sertã”

Publicidade

No mês em que o Festival de Gastronomia do Maranho conhece a sua nona edição, a Casa da Cultura da Sertã dá a conhecer, através de exposição fotográfica, os segredos que estão por detrás desta iguaria tão popular e tradicional do Concelho da Sertã.

O modo de confecção do Maranho baseia-se num processo artesanal de corte dos pedaços da carne do cabrito, e das demais carnes intensificadoras de sabor, como chouriço e toucinho fumado, e da sua envolvência com o alho, arroz e a hortelã naturalmente perfumada.

O preparado que daqui resulta é ensacado, cosido e cozinhado. A essência da criação deste manjar foi captada pela lente de Jorge Firmino, que poderá ser apreciada até dia 31 de Julho na Casa da Cultura da Sertã, no horário de funcionamento deste espaço: de segunda a sexta-feira das 9 horas às 17h30m, aos sábados das 9h30m às 13 horas e das 14 horas às 17h30m.

Jorge Firmino nasceu em Luanda, em 1973, mas foi na Sertã, onde cresceu, que surgiu o interesse pela fotografia. Em 1998 concluiu o Curso de Fotografia no Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual. Estagiou no jornal Público e integrou a equipa inicial da revista Focus.

Colabora frequentemente com diversas publicações: Jornal de Notícias, Diário de Notícias, O Jogo, portal dinheirovivo.pt, Expresso e Lusa entre outros. Ao longo dos anos ganhou experiência como fotógrafo publicitário. Em 2001 viu o seu trabalho premiado enquanto fotojornalista com uma Menção Honrosa nos prémios Visão.