Município de Amarante mantém a medida para o ano de 2020 Freguesias “da baixa densidade” poupam 120 mil euros no IMI

    Publicidade

    Os munícipes de Amarante residentes nas freguesias de “baixa densidade” pouparam este ano cerca de 30% do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), o que equivale a cerca de 120 mil euros. A redução decorre do facto de a Câmara Municipal ter incluído várias freguesias no Programa Nacional para a Coesão Territorial (PNCT).

    São abrangidas as freguesias de Ansiães, Candemil, Gouveia (S. Simão), Jazente, Rebordelo, Salvador do Monte, Vila Chã do Marão, União das freguesias de Aboadela, Sanche e Várzea, União das freguesias de Bustelo, Carneiro e Carvalho de Rei e União das freguesias de Olo e Canadelo, correspondendo a 7398 prédios urbanos.

    A medida vai de novo ser aplicada em 2020, prevendo-se que corresponda ao mesmo nível de poupança para os contribuintes com imóveis localizados nos territórios abrangidos.

    O presidente da autarquia, José Luís Gaspar, sublinha que “esta medida de poupança para os munícipes tem como objectivo principal criar incentivos para a população se fixar nos territórios de baixa densidade, no âmbito de uma política que contribuirá, por certo, para o combate à desertificação”.