Pingo Doce tem 50 mil euros para premiar novos escritores e ilustradores

Autores com obras infantis originais podem concorrer aos 25 mil euros do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce 2016. Numa segunda fase, o concurso abre-se a ilustradores

As candidaturas decorrem até 22 de abril
Publicidade

Se nunca publicou um livro mas gosta de escrever histórias para crianças, esta notícia é para si. O Pingo Doce lançou recentemente a terceira edição do Prémio de Literatura Infantil destinado a revelar novos talentos da escrita e da ilustração. Para cada, o prémio é de 25 mil euros, e o requisito é tão simples como nunca ter publicado qualquer obra no circuito comercial.

As candidaturas para a primeira fase do concurso – textos inéditos em língua portuguesa – decorrem até 22 de abril. Escolhida a melhor história, cujo anúncio está agendado para 1 de junho,  Dia Mundial da Criança, começa a segunda fase do concurso. De 2 de junho até 29 de julho, podem concorrer talentos que queiram ilustrar o texto vencedor, devendo solicitá-lo através do endereço premioliteraturainfantil@pingodoce.pt. O vencedor vai ser conhecido até 15 de setembro.

De acordo com o regulamento, podem candidatar-se a cada categoria do prémio, ou às duas, todas as pessoas singulares com nacionalidade portuguesa, com residência no país e idade mínima de 16 anos. Os autores podem apresentar mais do que uma candidatura, desde que as enviem separadamente.

As obras devem, preferencialmente, ser submetidas online através do formulário disponível no site www.pingodoce.pt/premio-de-literatura-infantil/, podendo ainda ser enviadas, por correio, para a Rua Actor António Silva, n.º 7, 11º piso, 1649-033 Lisboa, ao cuidado da Organização do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce ou entregues em mão nesse local em envelope fechado.

O regulamento especifica ainda que o júri de texto vai ser composto por cinco membros: um representante da Alêtheia Editores, que preside e tem voto de qualidade, um representante do Grupo Jerónimo Martins e “três personalidades de reconhecido mérito”, que, no concurso de ilustração, são substituídos por “três profissionais de Design Gráfico e Ilustração com experiência de publicação para o público infantil”.

Sérgio Mendes venceu a edição de 2015 do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce com o livro “Orlando – O Caracol Apaixonado”. Elias Gato ganhou na categoria de ilustração.

O Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce pretende estimular o gosto das crianças pela leitura e surge na sequência do trabalho na área dos livros desenvolvido pela Companhia Pingo Doce, em especial na categoria infanto-juvenil, que, nos últimos sete anos, levou à publicação mais de 200 títulos com a marca Pingo Doce, adianta o regulamento.

“É sabido que os hábitos de leitura que se criam na infância não mais se perdem ao longo da vida, e que a leitura é um pilar fundamental do desenvolvimento intelectual, emocional e cultural”, justifica o texto, referindo que o concurso procura contribuir para alcançar esses objetivos, ao mesmo tempo que pretende estimular a emergência de novos talentos nas áreas da literatura e do design gráfico e ilustração em Portugal.