Festival Materiais Diversos celebra 10 edições de encontros

Publicidade

De 27 de Setembro a 5 de Outubro há mais de 60 actividades, 17 espectáculos, 5 em estreia absoluta e 4 em estreia nacional, envolvendo cerca de 150 artistas em Minde, Alcanena e Cartaxo.

O Festival Materiais Diversos comemora, em 2019, 10 edições e celebra a ocasião com um vasto programa de actividades, promovendo uma vez mais o encontro entre as artes performativas contemporâneas e diferentes comunidades, vozes e imaginários locais.

De 27 de Setembro a 5 de Outubro, Minde, Cartaxo e Alcanena recebem 17 espectáculos de criadores e companhias portugueses e estrangeiros, 5 em estreia absoluta e 4 em estreia nacional, 1 exposição e 3 acções de participação, promovem mais de 20 conversas e debates com o público e organizam 4 momentos musicais, reunindo um total de 150 artistas.

ESTREIAS ABSOLUTAS PORTUGUESAS
Jogo de Lençóis de Lígia Soares com estreia absoluta na Casa da Memória (Minde) nos dias 28 e 29 de Setembro, é uma performance que nasceu a partir de um convite feito à artista para recolher depoimentos de pessoas que, ao longo das 10 edições do Festival, acolheram artistas e equipas técnicas nas suas casas.

O Teatro do Vestido, de Joana Craveiro, apresenta Viagem a Portugal, um espectáculo-percurso, que parte do Auditório Municipal de Alcanena, para mergulhar nas histórias deste país, nas paisagens e pessoas. Também em Alcanena, o público poderá assistir a A Menor Língua do Mundo, de Alex Casal e Paula Diogo, espectáculo que se debruça sobre línguas minoritárias portuguesas, entre elas o minderico.

Destaque ainda para Selva Coragem, uma criação interdisciplinar do Teatro do Frio, que articula arte sonora, escrita dramatúrgica e performance com perspectivas de sustentabilidade, biodiversidade e qualidade de vida no tecido urbano. 
Na dança, destaque para a ante-estreia de Mistério da Cultura, de David Marques e Partilhas/Exchanges de Filipa Francisco. O último espectáculo a ser apresentado nesta edição do Festival e que também é uma estreia nacional, é FoFo, a mais recente criação da coreógrafa e bailarina Ana Rita Teodoro.

Na dança, destaque para a ante-estreia de Mistério da Cultura, de David Marques e Partilhas/Exchanges de Filipa Francisco. O último espectáculo a ser apresentado nesta edição do Festival e que também é uma estreia nacional, é FoFo, a mais recente criação da coreógrafa e bailarina Ana Rita Teodoro.