Museu do Oriente ensina a arte dos samurais

O Museu do Oriente organiza no próximo sábado um workshop de Iaido, a arte de desembainhar a espada

Fotografia: Museu do Oriente
Publicidade

Sempre teve um fascínio por samurais, os míticos guerreiros japoneses que seguiam um rígido código de conduta? Então vai poder aprender a lutar como eles no workshop que o Museu do Oriente, em Lisboa, organiza o próximo sábado.

No workshop de Iaido, a arte de desembainhar a espada, o mestre Joaquim Mendes e os seus alunos vão demonstrar a arte marcial japonesa desafiando, de seguida, os participantes a experimentar alguns movimentos e iniciarem-se nesta prática de introspecção e meditação, fiel ao espírito dos lendários guerreiros samurais.

O Iaido é uma arte marcial japonesa com uma denominação vaga e sujeita a diversas interpretações – como é comum na cultura japonesa –, mas que pode ser traduzida por “o caminho para estar presente”.

“Neste caso, a “presença” remete para a constante atenção e preparação requerida aos samurais para enfrentarem qualquer situação. Na prática, este significado traduz-se pelo facto de todos os movimentos começarem e terminarem com a espada embainhada”, revela o Museu do Oriente.

A prática deriva do ancestral Iaijutsu, que surgiu no século VIII, e é uma das vertentes técnicas de manejo da espada japonesa, principal símbolo do guerreiro e reflexo da sua própria alma.

“Desta vertente espiritual emana o segundo propósito da espada: para além de derrotar os inimigos, servia para refrear o ego do seu dono”. É assim que a espada passa a representar qualidades como a honra, a lealdade, a coragem e o altruísmo.

A arte de manejar a espada adquiriu, por isso, uma dimensão introspectiva, ligada ao apurar da consciência, concentração e auto-controlo – é neste espírito que assenta o Iaido.