Simpósio e lançamento de Guia-verde

Publicidade

No dia 8 de Junho, às 15h a propósito do lançamento do guia-verde CREATIVE RESPONSES TO SUSTAINABILITY – PORTUGAL GREEN GUIDE 2019, no auditório da Biblioteca Almeida Garrett, investigadores, artistas e curadores vão reflectir e debater questões relacionadas com as temáticas da Bienal. O evento é aberto ao público sem necessidade de inscrição prévia.

A publicação Creative Responses to Sustainability – Portugal Green Guide 2019, com edição da ASEF Fundação Ásia-Europa é um trabalho desenvolvido em parceria com a Plataforma de Fotografia Ci.CLO. Este guia faz um mapeamento de algumas das estruturas artísticas portuguesas comprometidas com questões sociais e ambientais. O Guia Verde apresentará organizações artísticas que realizam actividades ancoradas em culturas de sustentabilidade, oferecendo uma visão global do impacto deste trabalho que visa estimular a colaboração e a discussão entre um público amplo, incluindo sectores culturais, governamentais, ambientais e comunitários.

A proposta curatorial da Ci.CLO Bienal’19, “Adaptação e Transição”, considera o papel da prática artística como meio de reflexão e sensibilização para o desenvolvimento de estratégias de sustentabilidade.

O simpósio contará com a presença de Virgílio Ferreira, director artístico da Ci.CLO Bienal e coordenador da publicação; Valentina Riccardi, representante da Fundação Ásia Europa e coordenadora do Green Guide; o orador convidado Tim Clark, editor e curador da revista de fotografia londrina 1000 Words Magazine, e os investigadores do projecto guia verde: Gil Penha-Lopes, activista e investigador da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; Nancy Duxbury, investigadora no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra; Ana Carvalho, gestora do projecto Ci.CLO Bienal; Jayne Dyer, artista e investigadora.

No final da mesa redonda haverá uma sessão de discussão, no sentido de estimular outras perspectivas sobre os conteúdos e ideias apresentadas pelos oradores. Um grupo de convidados que ocupa o lugar da plateia, e o público do simpósio são convidados a participar na discussão, contribuindo para expandir as questões levantadas durante o debate.

As apresentações dos oradores serão feitas na língua inglesa.

PROGRAMA

Virgílio Ferreira
Introdução ao tema da Ci.CLO Bienal Fotografia do Porto.

Tim Clark
Apresentação de projetos fotográficos, estratégias artísticas e curatoriais que estão relacionadas com o tema e missão da Ci.CLO Bienal Fotografia do Porto.

Debate:
● Valentina Riccardi
● Gil Penha Lopes
● Nancy Duxbury
● Ana Carvalho
● Jayne Dyer
● Virgílio Ferreira

Virgílio Ferreira
Introdução da parceria entre a Ci.CLO e a Fundação Asia-Europa.

Valentina Riccardi
A missão e os objetivos da Fundação Ásia-Europa; impacto de publicações anteriores; Creative Responses to Sustainability; a escolha de Portugal para a edição de 2019; a importância e pertinência do guia-verde para a Ci.CLO Bienal Fotografia do Porto.
Lançamento e apresentação do guia-verde, publicado pela Fundação Ásia-Europa e desenvolvido pela Ci.CLO Plataforma de Fotografia.

Gil Penha Lopes
Apresentação sobre projetos de desenvolvimento sustentável, estratégias de implementação e ação. Renovar e debater a sustentabilidade através de iniciativas lideradas pela comunidade.

Nancy Duxbury
Art and Culture in Transformation Toward a Greater Sustainability: future directions in the area of sustainability and the arts.
O papel das atividades culturais e artísticas nas narrativas de sustentabilidade e nas tendências globais; o futuro envolvimento e criação de organizações artísticas com foco na sustentabilidade em Portugal; a visão holística das culturas de sustentabilidade e o “potencial aspiracional e inspirador”. Novas perspectivas que promovem a discussão e a reflexão sobre a relação entre arte e sustentabilidade; de que forma essas narrativas podem gerar mudanças e conectar uma comunidade local e global diversificada – incluindo artistas, cientistas, escritores, organizações artísticas, políticos, organizações de financiamento público e privado.

Ana Carvalho
O mapeamento e macrotendências em Portugal que contextualizem as organizações artísticas em Portugal dentro de um movimento mais amplo de ações/agentes/projetos inseridos nesta temática. A relação entre a distribuição geográfica e as áreas artísticas, refletindo e debatendo a longevidade e continuidade dessas organizações artísticas.

Jayne Dyer
Moderação e mediação do debate; conclusão.