Seminário VI Missão de Cooperação Transnacional Eco-Tur no Centro Natália Correia de 25 a 27 de Setembro

Publicidade

Entre 25 e 27 de Setembro, o Centro Natália Correia, na Fajã de Baixo, vai receber o  Seminário VI Missão de Cooperação Transnacional Eco-Tur. Uma iniciativa realizada em parceria com a Câmara Municipal de Ponta Delgada na qual participarão especialistas regionais, nacionais e internacionais, incluindo técnicos das câmaras municipais dos Açores, Madeira, Cabo Verde, Mauritânia e Senegal.

Assim, na quarta-feira, 25 de Setembro, às 09h30, terá lugar a sessão de abertura, com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, e de Oswaldo Betancort García, Presidente da Câmara de Teguise e Chefe de Fila do projecto Eco-Tur.

Às 10h30, Teresa Ferreira abordará o tema “Turismo e geologia nas ilhas dos Açores, oportunidades e desafios” e, uma hora depois, será debatida a “Gestão do Litoral e dos Espaços Naturaos Protegidos de Arona”, seguindo-se uma intervenção de Joana Borges Coutinho sobre “A certificação dos Açores como o primeiro arquipélago sustentável do mundo”.

Às 13h00, encerra o VI Seminário de Cooperação Transnacional, realizando-se uma visita de campo à Rocha da Relva (Trilho Eco-Tur), uma visita à Quinta das Raiadas com actividades rurais e tradicionais.

Na quinta-feira, 26 de Setembro, os trabalhos têm início às 09h00 com o VI Comité de Seguimento Protejo Eco-Tur. Às 12h30, terá lugar uma visita de campo às estufas de ananases, às 15h30 a city tour em Ponta Delgada e às 16h30 uma actividade de observação de cetáceos.

Na sexta-feira, 27 de Setembro, às 09h00, serão retomados os trabalhos do VI Comité de Seguimento Projecto Eco-Tur, ao que se segue uma vista às Sete Cidades com paragem no Miradouro do Carvão e Vista do Rei. Depois de uma caminhada por aquela  que é uma das sete maravilhas de Portugal, os participantes farão uma breve paragem no miradouro do Escalvado, visitarão a Grande Exploração de Vacas Felizes no João Bom e o miradouro das Capelas.

O projecto Eco-Tur tem em linha de conta as novas tendências do sector do Turismo, que colocam o Ecoturismo e o Turismo activo como os segmentos de mercado que mais cresceram nos últimos anos.

Apesar de existir um enorme potencial dos recursos naturais, etnográficos e paisagísticos no Ecoturismo, os Municípios parceiros neste projecto, que apresentam segmentos de turismo consolidado, concordam com a reflexão de que o desenvolvimento deste segmento enfrenta ainda algumas problemáticas em termos de promoção e consolidação.

Neste sentido defendem a união de esforços para consolidar e reabilitar o património natural e histórico, sinalizar e interpretar os percursos de valor natural e cultural, bem como desenvolver produtos e serviços turísticos da natureza e alargar a promoção dos que já existem. Ou seja, implementar um modelo de desenvolvimento turístico sustentável, através do Ecoturismo e do Turismo activo.

O projecto visa a criação da Rede de Municípios para a conservação, gestão e a valorização do património natural e etnográfico através da criação de produtos e serviços ecoturísticos e de turismo activo nas regiões parceiras.

Neste sentido, os Municípios farão uma abordagem holística que incorporará as dimensões física, económica, social e ambiental de desenvolvimento da oferta turística, contando sempre com uma perspectiva vincada de sustentabilidade e conservação do património natural e paisagístico.

Os Municípios da Rede Eco-Tur desenvolverão, em parceria, uma estratégia com vista à promoção do Ecoturismo nos seus territórios através de uma metodologia focada no aproveitamento das mais valias da cooperação e boas práticas de cada parceiro.

No fundo, o objectivo é implementar uma estratégia para estruturar o território mediante criação de rotas e actividades associada, desde os núcleos históricos consolidados às respectivas zonas rurais e naturais envolventes.