Folhado de caracol estreia-se no Festival Internacional do Caracol em Castro Marim

Publicidade

Ao novo sabor juntam-se outros já conhecidos e a cerveja, a doçaria regional e a música popular portuguesa. Até domingo, Castro Marim é a capital do caracol
Um folhado com recheio de caracol, que dá pelo nome de Çahroi, é a grande novidade da edição deste ano do Festival Internacional do Caracol, que começou hoje em Castro Marim. A este novo sabor juntam-se outros bem conhecidos e a doçaria regional, acompanhados de cerveja, música popular portuguesa e animação de rua.

Até domingo, chefs internacionais vão confecionar “os melhores” cacacóis do Algarve, garante a Câmara Municipal de Castro Marim, que organiza o evento, e dar a conhecer os sabores mais apreciados em França, Espanha e Marrocos.

A doçaria regional, desde os tradicionais filhós até ao dom Rodrigo, passando pela torta de alfarroba, tão característica do Algarve, vai marcar presença nas tasquinhas do festival.

A animação de palco começa às 20:00 horas de hoje com o espetáculo musical de Afonso Dias e Teresa da Silva, seguido do concerto da Banda Musical Castromarinense. No sábado, é a vez do grupo “Fado Lelé”, que reúne quatro músicos numa formação pouco habitual, com um repertório baseado na música popular urbana de outras décadas e clássicos do fado de outrora. O espetáculo, às 22:30, é precedido pela animação “A Charola do Burrinho”, do grupo “Ao Luar” (Teatro Regional da Serra do Caldeirão).

A animação de rua vai estar a cargo do grupo “Al Fanfare”, na sexta e no sábado, e da “Banda às Riscas” e “Mato Bravo”, no domingo. A encerrar a edição de 2015 do festival, no dia 5 de julho, sobe ao palco o grupo “D’Alambre”, que traz consigo sons de Espanha, Portugal e América Latina, num vaivém de ritmos e melodias que prometem um grande momento musical.