IMAGINATURE: a Serra da Estrela está linda como nunca

A 5ª edição do Festival de Fotografia de Paisagem - IMAGINATURE realiza-se nos dias 27 e 28 de outubro na vila de Manteigas

Fotografia: direitos reservados
Publicidade

Um passeio fotográfico e a eleição do Fotógrafo de Paisagem do Ano são duas das novidades da 5ª edição do Festival de Fotografia de Paisagem – IMAGINATURE, que se realiza na vila de Manteigas, distrito da Guarda, nos dias 27 e 28 de Outubro.

“Paisagens Interiores” é o tema desta edição, que vai reunir 12 oradores de referência nacionais e estrangeiros e inclui masterclass, exposição de fotografia, palestras e demonstração de equipamento, além de um debate intitulado “Um Outro Olhar: A Mulher na Fotografia de Paisagem”.

O programa começa com a inauguração, no dia 27, da exposição “Sinfonia de Neptuno”, de Luís Quinta, na Sala de Exposições, um conjunto de 30 imagens que mostra como as ondas da frente atlântica de Almada podem surpreender-nos.

Arrastando os motivos, fundindo as cores, as sombras e a luz, entre outras técnicas, o fotógrafo conseguiu obras de rara beleza, das quais é impossível fazer cópia, garante. O trabalho, que demorou três anos, inspira-se nas imagens de ondas captadas por outros fotógrafos e pintores do passado, com destaque para William Turner.

“Através de um leque multifacetado de fotógrafos, mas não só, o festival apresenta diferentes abordagens da ligação íntima entre a paisagem e o homem, entre o ambiente natural e o fotógrafo”, revela o município de Manteigas.

Segue-se uma masterclass e diversas apresentações, que continuam no dia 28. Na manhã desse domingo realiza-se o Passeio Fotográfico Manteigas: Vale por Natureza/Canon, limitado a 20 participantes. À tarde são entregues os prémios e apresentadas as imagens distinguidas no 32º Concurso Fotográfico de Manteigas, que este ano tem como grande novidade a distinção do Fotógrafo de Paisagem do Ano.

As serras e o mar, a paisagem intocada ou a forma como o próprio homem é retratado na paisagem são alguns dos ângulos que vão ser explorados este ano, num programa que “garante ver a paisagem como nunca se viu, através das emoções e das razões de quem se deixa tocar por ela com uma câmara fotográfica na mão”.