Curso sobre identificação de escritas manuscritas no Arquivo Municipal

Publicidade

A 27 de Março arranca, no Arquivo Municipal, um curso livre intitulado “Quem enverga a pena?: identificação de escritas manuscritas”.

Trata-se de um curso livre que permitirá ao público adquirir competências na identificação do autor de um texto manuscrito. Questões como “Quem escreveu esta carta?” ou “Foi a mesma pessoa que escreveu estes dois documentos?” serão revisitadas ao longo das 4 sessões propostas. O público será, ainda, incentivado a trazer exemplos próprios que tenha, como cartas antigas ou outros documentos, e que queira ver resolvida a questão de identificação do autor.

O curso será ministrado por Neusa Cunha em 4 sessões de 1h30, ou seja, nas seguintes quartas-feiras: 27 de março, 3, 10 e 17 de abril, das 21h00 às 22h30.

Neusa Cunha é licenciada em Biologia e mestre em Criminologia, pela Universidade do Porto, com pós-graduação em Perito Caligrafo Judicial, Grafística, Documentoscopia e Sociolinguística Forense, pela Universidade Autónoma de Barcelona e doutoranda em Ciências Forenses na Universidade do Porto.

Entre 2001e 2005 esteve ligada à Escola de Criminologia da Faculdade de Direito da Universidade do Porto e desde 2006 exerce funções no LEDEM – Laboratório de Exame de Documentos e Escrita Manual, da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, na realização de relatórios periciais.

O curso é gratuito (mas sujeito a inscrição prévia). A participação no Curso inclui certificado de participação. As inscrições limitadas podem ser feitas para o email: arquivomunicipal@cm-pvarzim.pt ou através telefone 252-090 003. Destina-se a estudantes, professores, investigadores e público em geral que se aventura na investigação histórica, genealógica e do mundo das escritas manuscritas, segundo uma perspetiva de autenticidade ou não da caligrafia.